Páginas

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

... mais nada a fazer!


Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram. Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue;outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho...
o de mais nada fazer.

Clarice Lispector


- Nas férias , Os dias foram passando e algumas coisas saíram do controle e assim continuam até hoje. Chorei uma semana, fiquei triste durante duas, pensei durante três, mas na quarta descobri que minha esperança devo depositar, antes de tudo, em DEUS e em seguida em mim. E só! Esperar que pessoas nos façam felizes só nos tornará mais INfelizes.
- A Clarice , Sempre com razão!
- Peguei o texto , Blog: Não sei 'nadica'

3 comentários:

  1. Sou suspeita pra falar da Clarice pq ADORO. Sempre tem algo dela q encontramos na gnt e isso é perfeito.
    Ah, calro, sabemos q temos um primeiro e útimo amor: (b)o AMOR-PRÒPRIO!
    Tristeza é assim, vêm e vai...
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Pois é Clarice sempre vem com a resposta, e eu peguei essa de carona!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Parece que foi escrito pra mim. Ando tentando de um tudo para convencer um amor a nascer! Agora vou parar, rsrs, afinal, Clarice Sempre tem razão!

    ResponderExcluir