Páginas

quinta-feira, 21 de abril de 2011

As peles exóticas da Arezzo

Nestes dias, vi desenrolar na internet - no twitter, pra ser mais específica - uma série de micro-posts contra a marca de sapatos e bolsas (e outras coisas) Arezzo. Observando a confusão, fui pesquisar pra saber o que 'de mais' tinha essa bendita coleção.

O blog Plush Blush postou um breve artigo sobre o "problema" com o título: Como não lançar uma coleção, por Arezzo Pelemania:

Na sexta-feira passada, a Arezzo divulgou uma nova coleção de sapatos e acessórios (echarpes, mantas, coletes, casacos e bolsas), a Pelemania – feita com peles e pêlos de animais. Tem pele e pêlos de coelho, raposa, cabra, ovelha…
Em uma tentativa – frustrada, diga-se de passagem – de alavancar as vendas e gerar um enorme buzz, a marca criou uma divulgação diferenciada na flagship store da Oscar Freire em SP, e espalhou a novidade pelos seus milhares de seguidores no Twitter.
Como já era de se esperar, a reação em massa foi extremamente negativa.
Até as consumidoras mais fiéis condenaram e declararam todo seu descontentamento com o apoio à tais práticas, que nós crucificamos tanto por aqui.

Se até grifes de luxo como Chanel já abandonaram essa prática, então por que raios a Arezzo resolveu lançar essa coleção? Tiro no pé.
A echarpe de cashmere e pele de raposa acima, por exemplo, custa módicos R$1.549,00! Oi? 
Marie Claire e a Arezzo já sentiram “na pele” o que é cometer um grande erro de styling e marketing. Tirar a coleção do site oficial não ajuda em nada. E digo mais: não há assessoria de imprensa que gerencie tal crise. E aí, Arezzo, cadê seu pronunciamento? 



A Arezzo respondeu:


Prezados consumidores,

A Arezzo entende e respeita as opiniões e manifestações contrárias ao uso de peles exóticas na confecção de produtos de vestuário e acessórios.
Por isso, viemos por meio deste nos posicionar sobre o episódio envolvendo nossas peças com peles exóticas - devidamente regulamentadas e certificadas, cumprindo todas as formalidades legais que envolvem a questão.Não entendemos como nossa responsabilidade o debate de uma causa tão ampla e controversa.
Um dos nossos principais compromissos é oferecer as tendências de moda de forma ágil e acessível aos nossos consumidores, amparados pelos preceitos de transparência e respeito aos nossos clientes e valores. E por respeito aos consumidores contrários ao uso desses materiais, estamos recolhendo em todas as nossas lojas do Brasil as peças com pele exótica em sua composição, mantendo somente as peças com peles sintéticas.
Reafirmamos nosso compromisso com a satisfação de nossos clientes e com a transparência das atitudes da Arezzo.
Atenciosamente,
Equipe Arezzo

E eu, curiosa que sou, fiquei procurando fotos dessa bendita coleção:

 

E fica então a pergunta: Será que a Arezzo não percebeu que o lançamento de uma coleção como esta em tempos de sustentabilidade, defensores de animais e etc, poderia sujar sua imagem? Ou grande parte do seu público-alvo, na verdade, teria adquirido as peças se fossem mais rápidos que as redes sociais?

3 comentários: