Páginas

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Não gosto de flores


Quem olha para meu rostinho angelical mim jamais imagina o quanto sou cheia de frescuras para muitas coisas, e o quanto sou desprovida delas (frescura) para milhares de outras coisas. Temos a mania de julgar pela aparência e por mais que se isso seja discutido, debatido e repercutido não tem jeito... o ser humano julga qualquer coisa pelo que vê e ponto! E quem me vê não imagina, mas não gosto de flores.
Antes me olharem com estranheza, tenham calma. Até gosto de flores. Acho que vão bem em muitas ocasiões e admiro aquelas donas de casa que fazem questão de deixar um jarrinho sempre bem composto com florzinhas perfumadas e 'lindinhas' :)
Mas, eu não tenho esse tipo de... digamos... paciência.
Não gosto de receber flores. Calma! Não me olhe assim de novo. Até gosto! Acho gentil, amável e bonito. Mas não pergunte o que fazer depois... quer dizer, eu que pergunto o que fazer depois?! A verdade é que se depender de mim ela vai simplesmente murchar num cantinho de casa. Eu não consigo me apegar.
Além disso, eu não sei cuidar de flores, nem de horta, nem de qualquer tipo de planta. Agora pode me olhar estranho mesmo. Nesse nosso tempo de tudo muito natural, sustentável e primaveril eu não imagino como se faz para que essas 'coisinhas' não murchem e morram.
Eu não gosto de flores (acho que) pelo simples fato de que eu não sei cuidar delas.

Porém, eu sei cuidar de pessoas. Sou dedicada, gosto e - modéstia a parte - sou boa nisso.
Espero que - por hoje - isso baste!

2 comentários:

  1. Sabe que você tem razão é verdade elas murcham com facilidades mas são encantadoras exprimem carinho e nos sevem nos momentos de dores.

    ResponderExcluir