sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Isso é viver...


Se você nunca assistiu ao clássico Rei Leão certamente não vai entender. Essa é minha meta para 2012: viver & aprender.


quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Data Marcada

Das coisas que me aconteceram este ano a mais marcante, sem dúvida, foi o casamento. Não pela instituição propriamente dita, mas por tudo quanto ela proporciona. Virar dona de casa, ter novas responsabilidades, lutar para dormir cedo pra não acordar tarde e quase nunca conseguir são coisas pelas quais sabia que iria passar, mas não contava que seria tão prazeroso.
Quando as pessoas perguntam ao casal (eu e o marido) como está sendo o casamento gosto de olhar pra ele enquanto o seu sorriso se abre e ele explica que está sendo uma maravilha \o/
Ontem, depois de mais uma das respostas dele, a pessoa que perguntou disse algo que realmente faz toda a diferença: quando um casal tem uma boa convivência no namoro, o casamento tende a ser muito tranquilo - sem grandes surpresas.
E por enquanto assim tem sido. E nesse um mês de casada é o que desejo até que a morte nos separe.


quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Os melhores de 2011

Deu vontade de fazer uma lista com as melhores coisas de 2011 dentro de categorias criadas por mim mesma especialmente para realidade deste blog. Quem quiser fazer uma listinha parecida no seu próprio canto blog, eu indico; nos ajuda a lembrar de coisas boas que passaram por nossas vidas num ano cheio de novidades e tão corrido.

Segue abaixo:

Categoria 1: Melhor livro lido
O Guia do Mochileiro da Galáxia (forever!). Comprei a coleção por uma bagatela e comecei a lê-la imediatamente. Parei no terceiro - faltam dois. Mas o primeiro - que dá nome a série - é simplesmente incrível. Linguagem acessível até para quem não tem noção sobre física e coisas do tipo, um humor ácido que não conseguimos deter e uma história maluca, mas que vicia.

Categoria 2: Melhor rede social
Facebook, todo mundo vai dizer. E é bem por aí mesmo. O twitter me aproximou de coleguinhas blogueiras que eu adorei conhecer. Mas foi o facebook que me fez acreditar que elas(es) existem, hehe. Eu não me sinto viciada, mas ele tornou-se a ferramenta "internetesca" mais utilizada por mim.

Categoria 3: Melhor blog favorito
Nuvem Passageira. Um blog português (de Portugal!!!) pouco conhecido, quem escreve se intitula como Waterfall e nos envolve com postagens simples que falam de tudo um pouco, mas principalmente de relacionamentos, isso pra não falar do seu ótimo gosto musical.

Categoria 4: Melhor filme
Que Amanhecer que nada! O melhor filme de 2011 foi SEM DÚVIDA: Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2. Pra ser sincera não fico viciada em filmes em série nem em série de nada. Mas eu cresci com Harry, Rony e Hermione, e para mim, assistir ao fim da saga foi uma emoção.
P.s.: Não posso esquecer de fazer menção ao maravilhoso filme dirigido pelo Selton Mello: O Palhaço. Uma doçura de humor que já não vemos hoje em dia. É realmente um alívio em meio ao turbilhão de filmes e histórias que falam sempre sobre a mesma coisa: drogas, crime e mulher.

Categoria 5: Melhor momento marcante
Eu poderia dizer que foi o casamento, mas acho que ele se enquadra na categoria que acabo de criar melhor momento marcante feliz. O melhor momento marcante foi a entrega das chaves da casa e o início de toda a organização para, enfim, habitá-la :)




segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Resolução de ano novo

Das promessas que a gente faz no início de todos os anos, essa é justamente a que eu gostaria de cumprir:

"Se eu pudesse realizar um único desejo ainda hoje, com a benção e a permissão de Deus, seria de recomeçar a minha vida de fé,  fugindo de todos os estereótipos, rótulos, manias, linguagens, contextos e condições a que fui submetido por todos esses anos, nessa vida, definida como “evangélica”. Pois definitivamente não acredito mais em qualquer separação, segmentação, ou nomenclatura da vida com Deus. Ela é indefinível e inteira assim como Deus é também. Em Jesus Cristo, tudo para mim, se tornou holístico, santo, suficiente, completo". Autor

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Sangre!

"Sangre pelos olhos, sangre pelo nariz
Mas não deixe escapar a chance de ser feliz".

Ouvir

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

No Clima


Com várias coisas acontecendo na vida e na minha vida eu tinha o dever de atualizar a cara do blog né?! Confesso que adoro fazer essas edições (tô devendo né Maíra?!) e construir um espaço aconchegante para todos que passam por aqui. E assim espero que esteja - para vocês - o clima deste blog: aconchegante. Pois, modéstia a parte (ainda estou encantada com o layout), para mim está! 

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Caixinha de Surpresas

Estou um pouco desnorteada com esse fim de ano - tanto que só percebi nesta segunda-feira que o Natal já é domingo. Ou melhor, sábado - porque a gente sempre comemora na véspera, né?! Foi então que dei por mim o quanto estou desorientada com o tempo desde que casei, viajei, mudei de casa e ajudei meus pais a se mudarem (também!). Os dias mudaram a forma como são contados. Agora me guio pelos dias que o marido trabalha e os dias de suas folgas. E que coisa mais interessante essa, não? Se o a 'vida é uma caixinha de surpresas' eu (como dona de casa) sou a maior delas. Principalmente por estar amando me dedicar as coisas da casa, cozinha, máquina de lavar, roupa pra passar e por aí vai. Com os pés doloridos eu vou dormir toda noite, mas, de um jeito totalmente novo, feliz por tudo quanto tenho vivido; pelo arroz que deu certo, pela salada que ficou uma delícia, pelo frango crocante e delicioso, pelas roupas estendidas e pela cama arrumada, e, por fim, por sobrar tempo de ainda conversar, combinar e assistir a um filminho (dentre outras coisas) com o cara certo. Pois, "quando a gente encontra a pessoa certa vai lá e casa¹"!



¹ Frase baseada nas constatações do amigo Gustavo Costa Leite

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Águias Artificiais


O Senhor é o meu pastor;
nada me faltará.
Deitar-me faz em verdes pastos,
guia-me mansamente às águas tranqüilas.
Refrigera a minha alma;
guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.
Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte,
não temeria mal algum,
porque tu estás comigo;
a tua vara e o teu cajado me consolam.
Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos,
unges a minha cabeça com óleo,o meu cálice transborda.
Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida;
e habitarei na casa do Senhor por longos dias.
(Salmo 23)

Estou a apenas cinco passos da águia. Suas asas estão abertas, e suas garras, levantadas acima do galho. Penas brancas cobrem-lhe a cabeça, e seus olhos pretos perscrutam-me de ambos os lados de um bico dourado. Está tão próxima que posso tocá-la. Tão perto que posso acariciá-la. Basta inclinar-me e esticar o braço direito, e posso cobrir com a mão a crista da águia. Mas não o faço. Não me aproximo. 
Por que não? Estou com medo dela? Dificilmente. 
Ela não tem se movido nos últimos dois anos. A princípio, quando abri a caixa, ela impressionou-me. Quando a pus na estante pela primeira vez, admirei-a. Águias artificiais são bonitas por algum tempo, mas logo você se acostuma com elas. 
Davi está preocupado com o risco de você e eu cometermos o mesmo engano acerca de Deus. Sua pena mal tocou o papiro, e ele insiste conosco para evitarmos deuses de nossa própria fabricação. Logo com as primeiras palavras deste salmo, Davi dispõe-se a livrar-nos do peso de uma divindade menor. Alguns podem argumentar que ele não buscou fazernada mais. Embora ele falará de pastos verdes, sua proposta não é descanso. Ele descreverá o vale da sombra da morte, mas o seu poema não é uma ode à morte. Ele contará da casa eterna de Deus, mas o seu tema não é o céu. 
Por que Davi escreveu o Salmo 23? 
Para edificar nossa confiança em Deus... para recordar-nos quem Ele é

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Pequenas Coisas


Se existe algo no casamento que creio (com toda fé!!!) é na atitude de não deixar que as "pequenas coisas" fiquem sem resposta, ou sem resolução; pois é fato que um dia as "pequenas coisas" viram "grandes coisas" e, o problema, uma bola de neve difícil de conter.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Se expor ou não se expor, eis a questão

Com o advento da internet sabemos ao mesmo tempo muito, e muito pouco, das pessoas ao nosso redor. Já faz tempo que não consigo ser a mesma com as redes sociais e afins. Não consigo - e nem quero - mais expor minha vida, como já fiz antigamente. Lembro de um tempo que eu vibrei quando o (quase extinto) Orkut aumentou o limite de fotos, que na época eram 12. Ano passado - e ainda um pouco esse ano - eu viciei no twitter e em informações instantâneas. Tinha tudo na cabeça e ao mesmo tempo não tinha nada. Pois internet vicia e consome. Até que você cresce (mentalmente) e percebe o quanto essa exposição tão vista hoje em dia é prejudicial.
Assisti ao filme Amor por Contrato para fixação de uma aula de Marketing e comecei a fazer uma analogia com a vida 'internetesca' das pessoas. Com a necessidade de mostrar que se está bem (ou o contrário), mesmo que não esteja; de mostrar que é uma pessoa interessante, mesmo que não seja; de mostrar que é um cristão relevante, mesmo que não tenha a essência de Cristo em sua vida; enfim, de se mostrar muito... aquilo que na verdade não é.
Continuo gostando e usando bastante a internet, falando de algumas coisas da minha vida (vide posts anteriores), mas medindo muito bem o que falo, como falo, porque falo e pra quem falo. Afinal, para que serve a tecnologia senão para se adaptar as nossas necessidades? E não o contrário.


O melhor ano da minha vida

imagem: pixabay Caí na armadilha das Newsletters . Mal o ano começou e me vi cadastrada em pelo menos cinco " news " que cheg...