Páginas

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Regras de etiqueta para visita a recém-nascidos

Só de ler esse título eu fico me sentindo a mais fresca das mais mães ever. Mas desde que vi no livro A Vida do Bebê, do Lamare uma "listinha" de mandamentos (posto em algum momento) que deveríamos pôr numa placa para os visitantes lerem e se tocarem fui pesquisar na internet sobre o assunto. Daí que achei umas listas bem dignas com regras de etiqueta que todos deveriam saber para visita a recém-nascidos, separei algumas e agora tenho CERTEZA que sou a mãe mais fresca ever listei abaixo:


1. Evite apertões
Muitas pessoas exageram no ‘carinho’ e acabam dando pequenos apertões na bochecha, beijos e toques não muito delicados nas mãozinhas das crianças. O que elas não sabem é que essas atitudes são (MEGA) inadequadas, pois podem trazer problemas ao recém nascido, como incômodo e até fraturas. Fala sério, quem der apertão em filho meu, leva um maior ainda NA CARA! #TENSO Agora sério, será que tem gente que faz isso?! Ain...

3. Se estiver doente, não vá
Se estiver com resfriado, gripe, conjuntivite ou qualquer outra doença infectocontagiosa, suspenda a visita. Se aparecer por aqui será 'enxotado' convidado a se retirar. A ideia de que “eu não vou chegar perto, nem segurar a criança” não basta. Como o sistema de defesa do organismo da mãe e do bebê estão fragilizados, não é adequado arriscar.

5. Desligue o celular
No momento da visita, a pediatra do HC orienta amigos e familiares a desligar os celulares. A coordenadora da UTI do Hospital e Maternidade Santa Joana, de São Paulo, Filomena Mello, acrescenta que o barulho dos telefones móveis são como “britadeiras” para as crianças e causam estresse nos pequenos. Acho que colocar no modo 'silencioso' basta né? Eu tenho mania de colocar o cel no silencioso sempre que estou em ambiente hospitalar, mesmo que seja numa ida rápida pra buscar resultado de exame.

6. Não use flash
Cautela também com as câmeras fotográficas e filmadoras. “A luz do flash pode causar desconforto para a criança ou despertá-la, caso esteja dormindo”, diz Vera Lúcia. E só quem é mãe de recém-nascido sabe o trabalho que pode dar fazer o filho dormir. Acho que esse é - e será - o mais difícil de conter... ainda mais hoje em dia, que todo mundo quer registrar e postar no facebook. Cautela e respeito, please! 

7. Não fume – nem mesmo antes da visita
Nem pense em fumar. NÃO PENSE MESMO!! E a restrição vale para horas antes da visita. Segundo o pneumologista Joaquim Rodrigues, as substâncias do cigarro ficam impregnadas em roupas e mãos dos fumantes. Os resíduos que permanecem são tão prejudiciais quanto a própria fumaça. Ainda bem que no meu círculo de parentes e amigos nenhum é fumante... #sorte

Fonte

8. Espere um tempo depois do nascimento para programar sua visita. …Em torno de 15 a 30 dias, e sempre combine (SEMPRE) a melhor época com a mãe.


9. NUNCA, mas NUNCA MESMO, chegue sem avisar. Você pode encontrar a mãe descabelada, desarrumada, às voltas com cuidados com o bebê, e certamente a sua visita nesse horário irá estressá-la bastante. (ver dica anterior: SEMPRE COMBINE)


10. (Ou seria 9.1?) SEMPRE ligue para combinar um horário e ligue imediatamente antes para confirmar se o momento é adequado. O horário deve ser o conveniente para mãe e bebê, e não para você. (mais uma vez para aprender: SEMPRE COMBINE)


11. NÃO PEÇA PARA PEGAR NO BEBÊ. Além de você estar trazendo os germes da rua, o que pode preocupar algumas (várias) mães, você corre o risco de ela dizer “não” (com toda a razão) e você ficar sem graça. Também não toque ou beije o bebê, pelo mesmo motivo. (até acho um certo exagero, mas cuidado NUNCA é demais)

12. SE a mãe permitir e você for segurar o bebê, lave bem as mãos.

13. Não queira acordar o bebê, e tampouco “esticar” a visita até que ele acorde ("sem noção" TOTAL), o que pode prolongá-la indefinidamente e impacientar a mãe. A prioridade é o conforto do bebê, que deve dormir sossegadamente.

14. A visita deve ser curta, no máximo 30 minutos, a menos que expressamente a mãe convide você para ficar. Deixe para pôr o papo e colocar as novidades em dia em outra ocasião. Prolongar a visita irá interferir na rotina da casa e perturbar os cuidados com o bebê.

Fonte

Obs.: Os comentários em vermelho - como dá pra perceber - são meus ;)

6 comentários:

  1. Má cÊ vai ser mãe :) Que benção!!! Parabéns!!! MAS NÃO NEURE muito hein kkkkkkkkkkkkkkkkkk


    ps: o blog tá uma graça menina!! Os balões... ah tudo lindo!! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Totalmente de acordo Marcela!! Quando minha pequena nasceu td que eu queria era descansar e curtir aquele momento, mas, sempre existem as visitas 'sem noção', então a gente faz a social pra não perder o amigo, mas nessas horas ter bom senso é indispensável!
    Beijoca

    ResponderExcluir
  3. Carol, minha linda, serei sim. E em muito breve, rsrs. De um meninão \o/ Deus ajude que eu seja uma mãe altamente sem MUITAS neuras... ne?! Ngm merece =P

    Carlinha, meu amor, que saudade de você!! Ah, você sabe bem como é essas visitas e todo o resto né?! HAUHAU! Tenho mto que aprender ainda

    ResponderExcluir
  4. "como SÃO essas visitas"

    ah loka analfabeta :P

    ResponderExcluir
  5. E é bem assim que acontece, na minha primeira noite em casa com o bebê, pós hospital, pós cesárea, me apareceram tres casais e dois nem eram tão próximos.
    Quando eu não tinha filhos, queria ver logo o bebê das amigas e conhecidas para elas não acharem que estava fazendo desfeita. Mas agora que já passei pela experiência, espero até um mês, e não levo meu pequeno, que não para e certamente vai incomodar o outro bebê. De todas as dicas, a mais difícil é a de não pedir pra segurar, quem resiste a essas coisinhas fofas?

    ResponderExcluir
  6. Falou com propriedade! =)

    ah, e acho que o santo bateu mesmo :D

    ResponderExcluir