Páginas

segunda-feira, 23 de julho de 2012

A fuga do criativo

Alô passarinhos! Quanto tempo que não começo um post com essa saudação... quanto tempo que não consigo tempo para passar por aqui... quanto tempo que não tenho outro assunto para falar senão Pietro.
O interessante é que vocês não imaginam o quanto minha criatividade está aflorada, o quanto minha mente está trabalhando, o quanto de histórias - nem sempre sobre a maternidade - eu tenho para contar.
O grande problema é que estou a maior parte do tempo em casa, dedicada exclusivamente a livre demanda. Quando algo realmente criativo consegue me alcançar eu nunca consigo escrever na hora, colocar coisas no papel me ajuda a memorizar, por isso acabo quase sempre esquecendo. No fim das contas a ideia, história, frase ou seja lá o que for foge de mim como diabo foge da cruz. E, então, quando finalmente consigo vir até aqui eu não tenho nada a dizer... tipo hoje. Tipo agora. Fazer o que né?

Um comentário:

  1. O negócio é não desanimar, acho que essa coisa da falta de tempo pra fazer o que se quer, na hora que se tem vontade - nesse caso, criatividade - é o único inconveniente da maternidade e não posso dizer que com o tempo melhora, porque não melhora, ao contrário, quanto mais crescem mais exigem nossa presença. Vou caminhando para o almoço diariamente e pensando que queria que meus olhos tirassem fotos e meu cérebro tivesse uma conexão com um editor de textos. Semana passada senti essa necessidade de escrever sobre o lindo e inacreditável céu azul daquela quinta feira, sobre cores, sabores, aromas mas parou por ali, um post cheio de palavras bem colocadas e expressão de sentimentos ficou só na minha cabeça :)...e assim vamos levando a vida!

    ResponderExcluir