Páginas

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

A independência e o 9º mês

Como eu já tinha comentado aqui, Pietro agora é um ser "engatinhante". Por isso, o nono mês chega como a fase da independência e descobertas. Ele simplesmente não se cansa, não para, e a curiosidade está cada vez mais intensa. Para mim, no entanto, essa fase começou a ser marcada pelo "não". Ele ouve e entende (ou seria ousadia demais minha pensar assim?). Mas, insistente como é, logo volta a fazer o que eu já tinha "proibido" antes.
Parece estranho falar assim?
Também achei.
E justamente por isso, comecei a me policiar com tantos 'nãos' e passei a deixar que ele explorasse - com cuidado - tudo pelo que se interessasse. E justamente aí é que entra Montessori.

"É agindo no ambiente e interagindo por meio de atividades úteis e construtivas que a criança constrói o seu conhecimento".

Assim, tem sido um exercício para mim estimular o meu filho invés de prender, dizer que 'não' ou simplesmente ligar a Galinha Pintadinha para "acalmá-lo". O que não quer dizer que ela não esteja presente por aqui. É claro, e infelizmente, que não dá para aplicar o método ao pé da letra por aqui (e depois faço um post mais elaborado sobre o assunto). Mas incluir as atividades no dia a dia de Pietro tem, a seu tempo, sido muito bom. Tanto para ele, quanto para mim - que fico boba com o quanto um bebê de 9 meses (e até menos) pode ser independente. Respeitando seus (e meus) limites, óbvio.

Com toda essa atividade, um pouco do horário de sono dele mudou, e agora, a maioria das noites é inteira. Ou seja, ele tem dormido a noite toda (quase) sempre. Mas é impressionante como eu ainda não me acostumei. Acordo umas cinco vezes (Pietro nunca acordou mais que três) só pra ver ele.
As sonecas do dia agora são duas - na maioria das vezes. E acho que somadas, ele dorme umas 6 horas de dia e mais umas 8 de noite. Acho uma conta muito boa para estes nove meses :)

O relacionamento conosco está uma delícia. Está muito apegado a mim ^_^ e eu a ele. Tem hora que "só mamãe resolve". Estava lendo no livro onde acompanho o desenvolvimento dele (falta um post sobre isso também.) e vi que essa fase - a partir dos 8 meses - os meninos começam a ficar bem mais apegados as mães. Acho que faz parte da fase e estou curtindo. Apesar de toda essa paixão, ele chama mais "pa pa pa" (papai) que mamãe. Também balbucia "bo bo bo" (vovô/vovó) e "po po po" (culpa da Galinha Pintadinha). Fala muito a vogal "a", em vários tons e alturas. E o momento de maior falação é dentro do carro. Desligamos o som e ficamos apenas curtindo as conversas de Pietro. É uma delícia!

O pai está adorando a fase, as respostas as brincadeiras, e as gargalhadas cada vez mais gostosas. É lindo de ver!

Encantado com as avós, faz festa sempre que vê. Ele interage cada vez mais com as pessoas, e é muito engraçado a relação com outras crianças. Mas, como Pietro ainda não tem noção da sua força, basta um coleguinha encostar nele pra levar um beliscão --"
Além disso, conosco, ele tá na fase das brincadeira de 'morder', já que agora ele tem a enorme quantidade de quatro dentinhos (bem afiados) ele quer testar a utilidade em todos quanto se aproximar. Acho graça, rsrs. Mas sei que tem que ensinar que não pode né gente?!

Continua comendo bem, experimentando tudo, e fazendo suas próprias escolhas, além disso, desmamou completamente e nem sentiu falta :(

O que posso dizer? O de sempre né? "Está cada vez melhor"!
E só de ver o meu pequeno tão crescidinho, 'escorrendo' pelos meus braços, fazendo doer minha coluna, rindo com o sorriso mais lindo do mundo e descobrindo o mundo a sua volta, eu suspiro.

Diz, tem como não suspirar?!

Sou alvi-rubro até crescer morrer \o/

4 comentários:

  1. Interessante esse método! Queria ter ido pra uma escola assim, rs.

    E Pietro cada vez mais fofo!
    Começo a achar que ele é a cara do pai, rs.

    ResponderExcluir
  2. ele ta lindo so nao gostei pq ele é alvi rubro hehehe...e ta a cara do pai meeeeesmo!

    Bjos máh.

    ResponderExcluir