Páginas

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Os melhores amigos de uma mãe

Imagem: pinterest

Existem certos acessórios que se tornam seus melhores amigos forever, depois que a maternidade lhe arrebata.
É claro que cada mãe tem sua própria lista. Mas a minha é montada com as seguintes coisinhas:

Primeiros meses:

1. Travesseiro de amamentação
Sabe aquele negócio de que "amamentar é instinto, você já sabe o que fazer"? Pura mentira. É preciso ser aprendido sim. É preciso paciência sim. É preciso muita vontade de amamentar seu pequeno. E só depois disso que aprendi o porque de tantas mães começarem tão cedo a dar fórmula pro seus bebês.
Por isso, um amigo que me ajudou muito nessa época foi o travesseiro de amamentação. Encontrar a posição certa fica mais fácil. E a amamentação, em si, se torna mais confortável; tanto pra gente quanto pro bebê.

2. Cinta pós-operatória
Muitas mães não levam a sério, outras não aguentam; mas é impressionante a enorme quantidade de mulheres que simplesmente não usam a cinta após o parto. O meu médico indicou usar por 45 dias, sempre. Mas eu acabei usando muito mais. A cinta é uma amiga que ajuda não somente os órgãos a voltar pro lugar, mas dá uma baita ajuda na correção da postura e nas dores de coluna.
Hoje em dia, vez ou outra, acabo usando pra dar uma aliviada na coluna. Muito útil mesmo!

3. Água
Todo mundo sabe que nutriz tem que tomar muito líquido. Por isso que, principalmente nos primeiros meses e, sempre a água é uma grande amiga.

A partir do 6º mês

4. Cadeira de balanço
Se eu pudesse, levaria uma cadeirinha de balanço para todo canto que fosse. A partir do 6º mês o bebezico começa a ficar gordito. E pesadito. Então, pra ninar, ou simplesmente para acalmar um pouquinho, a cadeira de balanço é a sua melhor amiga.

5. Carrinho
O carrinho do meu filho foi uma das coisas mais bem pagas do mar de compras que a maternidade nos exige. A partir do 6º mês os passeios podem aumentar de frequência e o carrinho é aliado. Pietro está com 9 meses e quase 11 quilos, ou seja, pesado. Muitas vezes, é no ir e vir do carrinho que o colocamos pra dormir. Pois não há braço que aguente.


E assim vamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário