Páginas

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Fórmula Mágica

Essa semana, conversava com um amigo que está noivo. Falávamos sobre a experiência do casamento. Ele, com o olhar de quem espera e anseia, de quem está na preparação e na expectativa. E eu, com o olhar de quem está aprendendo dia a dia, de quem está no meio do burburinho, da bagunça e do cheiro misturado de carne de panela e banho de criança.

É engraçado, pois como ele eu mesma tinha muitas expectativas. Mas como o casamento aconteceu assim, quase que, de supetão mal pude pensar nessas tais expectativas e calhou de ser melhor assim. E foi justamente esse o 'conselho' que dei pro meu amigo: não tenha expectativas exageradas!

Casamento é bom. É maravilhoso até. Mas tem seus momentos difíceis, as discordâncias e a hora de abrir mão de si mesmo para dar a vez ao sonho do outro. E, me parece, que quanto mais expectativas a gente cultiva, mais desilusão. Afinal, uma é mãe da outra. E, a meu ver, é esse um dos principais problemas dos relacionamentos (principalmente os mais jovens), excesso de expectativa.

Casamento e qualquer outro relacionamento é feito de gente como a gente, gente cheia de defeitos, gente carregada de história e de cultura diferente da sua. Ou seja, não tem fórmula mágica. É convivência mesmo. É abrir mão de si para ver o outro feliz. Sabendo que sempre existirá recíproca. Mas, principalmente, é saber que o seu matrimônio é único, não tem outro igual. Então, não se deve comparar. O que funciona para um casal, pode não servir para você, e vice versa.

Creio que a cumplicidade deve - e irá - ensinar os cônjuges o melhor jeito de fazer o relacionamento dar certo. E tentar adequar a sua realidade a dos outros (casais) talvez não seja o melhor caminho. Lembro de um cena do Sex And The City 2 que a Carrie fala justamente isso - ou algo parecido -; e eu concordo. Parece fútil essa menção, mas na realidade é bem profundo quando a gente começa a tomar consciência de que se cada pessoa é única, consequentemente, cada relacionamento é incomparável.


4 comentários:

  1. Bom saber que cada matrimônio é único e que não dá pra seguir fórmulas, acho que ainda tinha aquela visão de que existia uma receitinha pra felicidade. Quando chegar minha hora de subir ao altar, volto para te pedir conselhos. ;)

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. E no fim vai perceber que não precisa de conselho nenhum meu, rsrs. Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, Mah! É bem assim mesmo, a gente só percebe quando casamos.

    ResponderExcluir