Páginas

quarta-feira, 25 de maio de 2016

In - gratidão



Por esses dias, embarquei num congestionamento (um percurso que deveria durar 20 minutos, 30 minutos no máximo, levou 1h40min da minha volta pra casa) que deixou meus nervos a flor da pele; dolorida, estressada e preocupada com as crianças (os dois dentro do carro, juntamente com a avó e a tia).

Fiquei boa parte do percurso reclamando em meus pensamentos. Estava exausta. O dia tinha sido difícil. A tpm estava sendo cruel comigo. E tudo isso junto causou no meu pensamento a maior série de reclamações da história (tenho tido muitas 'séries de maiores reclamações da história' ultimamente), e dramática como sou fiquei a ponto de - como dizemos aqui - arregar.

arregar - Ceder, desistir, não querer continuar, dar-se por vencido.

No entanto, meu temperamento pode ser pessimista, depressivo e dramático, mas da mesma forma - ou mais! -, é imensamente teimoso e (mesmo que muitas vezes eu ache que não) persistente. Veio como um sopro em meus pensamentos: - mas como você está sendo ingrata! Seus joelhos podem estar doendo, afinal o câmbio não é automático, mas já pensou quem está no ônibus lotado do seu lado? Já parou para pensar em quem está esperando na Integração?

Integração - terminal integrado de ônibus. Tem um no caminho que faço para casa.

Bom, agradecer eu não ia. Pois não queria estar ali. E Deus conhece meu coração, e minhas intenções de - para com Ele - ser o mínimo de hipócrita que eu consigo. Mas ingrata eu não queria ser. Eu não deveria ser, pelo menos.

Comecei a pensar nesse sentimento que é a ingratidão. E que, ultimamente, temos sido incitados a ser reclamões, a reclamar de tudo. E que - muito por conta disso - estamos começando a assumir uma postura de ingratos. Isso não é regra, é claro! Mas, vejam bem, quanto mais a gente reclama, menos o olhar de reconhecimento cultivamos; passamos a observar mais os pontos ruins, que os bons.

Não que, em si, a reclamação nos tornará ingratos; mas, provavelmente, nos levará para mais perto disso.

Ingratidão - qualidade de quem não reconhece o bem, ausência de gratidão.
Gratidão - agradecimento, reconhecimento.

Eu sou muito cética quanto essa balela história toda da positividade, otimismo, etc e tal. Mas tenho certeza que o caminho da gratidão deve nos levar a algum lugar realmente bom. No entanto, como eu disse acima, não acho que esse tal 'ser grato por tudo' é algo verdadeiro. Pelo menos para mim, não há como não ser hipócrita vivendo essa máxima. Mas se eu escolher não ser ingrato nos momentos difíceis e conturbados, é quase certo que será menos dolorido passar por eles. E como dá para perceber não ser ingrato nem sempre quer dizer que somos gratos. Eu não seria fingida de dizer que estava grata por estar naquele congestionamento, primeiro porque eu não estava feliz, ao contrário, eu estava mesmo muito irritada e cansada. Mas eu poderia escolher não ser ingrata com aquela situação.

Pois, apesar de cansada, eu estava bem, pois independente da hora que eu chegasse, eu iria para minha casa, e que apesar do cansaço e fome dos meus filhos, eles ficaram tranquilos durante todo o percurso. E que no fim das contas, cedo ou tarde, aquele congestionamento iria acabar, eu não iria ficar ali para sempre.

Percebi que assumir uma postura de 'não ser ingrato' é ser melhor consigo. E se esse processo nos levar ao caminho da gratidão, melhor ainda.


Um comentário: