Páginas

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Mudando o jeito de consumir Netflix


Sempre leio lista de indicações de Série e Filmes do Netflix e seleciono o que me interessa. Com o passar do tempo, percebi que seguir essas listas estava me causando certa frustração, pois a verdade é que tempo mesmo, eu mal tenho e as TVs de casa, hoje em dia, pertencem as crianças. Então, me sobra o smartphone - já que não costumo levar o notebook para casa -. 
Por isso, resolvi mudar um pouco a forma de consumir Netflix para otimizar minhas experiências com o aplicativo, de forma que eu consiga assistir e acompanhar determinada série ou filme.

// DESISTI DE ASSISTIR SÉRIES LONGAS //

Nada de Grey's Anatomy ou Pretty Little Liars. Não adianta me deter com séries com mais de 4 temporadas, que nunca vou terminar de assistir. Já tentei, mas por serem longas, são muito maçantes e, as vezes, lentas. E esse tipo de conteúdo só me dá a sensação de estar perdendo meu tempo.

// INCLUÍ DOCUMENTÁRIOS NA MINHA LISTA //

Como comecei a sentir falta de consumir informação, fui destrinchando alguns documentários disponíveis no streaming. Alguns conhecidos - e "da moda" -, e outros nem tanto. Descobri séries documentais muito boas. E sinto que é algo que, de certa forma, me acrescenta mais que os outros filmes.

// SÉRIES DE POUCAS TEMPORADAS //

Virei fã de séries de uma temporada só. É engraçado que todas que assisti depois dessa "mudança" no consumo da Netflix têm apenas 1 temporada. A maioria não indica que terá mais, como Outlander (que, na verdade tem duas, mas a segunda não está disponível); outras eu não tenho muita esperança que virá continuações, mas estou a disposição (hehe), como The OA e 3%, esta última que é a primeira série brasileira da Netflix; além de The Crown, que eu adoraria uma próxima temporada.

// FILMES NÃO MUITO CONHECIDOS //

Não adianta tentar me deter em filmes complexos, e que normalmente são sucesso de bilheteria, pois assisto por pedaços (alô maternidade!). Prefiro assistir filmes simples, comédias leves, assuntos triviais, que são - algumas vezes - rechaçados por uns, tidos como filmes ruins por outros; mas que cumprem ao que se propõem: entreter

Percebi que a medida que fui mudando a maneira de consumir o serviço, fui dando mais abertura para produções "originais Netflix", e hoje elas ocupam pelo menos metade da minha lista.

Quando usamos um serviço como a Netflix estamos buscando o entretenimento. O minúsculo esquecimento de como a vida é dura e cansativa. Aquele momentinho ali, de frente para a tela é, muitas vezes, o nosso escape. Muitas vezes o único escape de uma mãe, de um pai e mesmo de um adolescente.

É por isso que estou tentando aprender e aplicar a melhor forma de usar, conforme minha necessidade e possibilidades. E por aí? Alguém usando esse ou outros serviços de streaming de um jeito diferente para nos inspirar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário