Páginas

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

A Realidade Sobre Criar Filhos no Trabalho




Você vai perceber que o tempo que achava que iria criar ao trazer as crianças ao local de trabalho não vai surgir. Ao contrário, ele irá diminuir ainda mais. Horários ‘livres’, como pausas ou hora do almoço não mais existirão, pois esse é o tempo em que você se dedica a sua criança, seja dando banho, almoço ou simples atenção. 

A quantidade de tempo que você acha que iria passar com sua criança também não será suficiente para a sua satisfação. A gente imagina que vai conseguir acompanhar o crescimento deles, dar mais atenção, ser uma melhor profissional e mãe.  Mas mesmo estando perto, ainda vai perder muita coisa, pois você também está em seu ambiente de trabalho e precisa atender clientes, resolver pendências e se manter dentro dos prazos.

Vai perceber que o “sonho materno” de não perder seu lado profissional e o maternar ao mesmo tempo (e no mesmo lugar) é B A L E L A. ‘Conversa pra boi dormir’, como falamos por aqui. Vai perceber que sua mente vai precisar de ainda mais cuidados para não sucumbir. Vai adiantar muito pouco querer organizar seus horários, pois enquanto os bebês não estiverem em suas atividades, seja na escolinha, creche ou no ballet, você vai ter muito, muito, muito pouco tempo para se dedicar a seus projetos profissionais.

E então você vai se pegar em muitos momentos de intensa frustração e tristeza, pois sente que não pode se dedicar as duas coisas com qualidade. Muitas vezes, você vai precisar lidar com comentários que minam suas esperanças e te fazem querer desistir. Quantas vezes você vai desejar ficar em casa, sem poder; desejar mudar de emprego, que as crianças cresçam mais rápido, ou que não cresçam, você deseja sair do trabalho pra nunca mais voltar e se dedicar apenas a maternidade e ao lar?! Quantas vezes você vai acordar exausta e desanimada, tentando encontrar uma maneira de enfrentar menos problemas, menos trânsito e menos intransigência?! E mesmo assim, não vai encontrar respostas. Quantas e quantas vezes você vai buscar angustiosamente por alguém possa te inspirar, que você possa ter como exemplo, e não vai encontrar?!

Sabe, criar filhos não é trabalho fácil. Não tem um manual de instruções sobre como balancear a maternidade com a sua vida que fica além disso. Apesar de ter muita gente sensível, boa e cheia de histórias de superação que compartilham suas histórias com a gente, é tão difícil encontrar alguém que tenha a mesma história que você. Que entenda que suas queixas não são lamúrias de uma jovem arrependida com a maternidade. Confesso que procurei – e ainda estou buscando – e até agora não achei. Some isso a alguém que está tentando fazer o melhor que pode ao escolher trazer os filhos a empresa da família, mas que ao mesmo tempo se sente tão culpada por perceber o tanto de qualidade de vida para suas crianças e para si mesma, está sacrificando para continuar a trabalhar... Não. Não é o ‘sonho materno’ concretizado. É longe, muito longe disso.

Porém, também não é um pesadelo (apesar de alguns dias serem  b e m  difíceis ainda). Tento me manter grata, pois mediante ao estilo de vida que tenho, isto é o que me foi oportuno. Por isso, sigo na busca para ter equilíbrio com os meus filhos, com o trabalho e comigo mesma.

Creio que, de fato, é esta a busca de toda mãe.

E assim, seguimos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário