Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2018

Escrever #desejos2018

Imagem
Elaborei uma listinha de Desejos Para 2018, e separei entre o que eu PRECISO fazer e o que GOSTARIA de fazer. Foi uma mistura de Lista de Tarefas e Lista das Coisas Que Eu Gostaria de Dar Atenção. Dentre tudo que eu gostaria que acontecesse neste ano, ESCREVER está em lugar de destaque.  Gostaria de dar atenção a esta prática que me faz tão bem. Sou das letras. Não tenho para onde correr. Apesar de não ter formação na área, sempre gostei de escrever, sempre tive diários, sempre escrevi poemas, tenho blogue a mais de 10 anos e escrevo com alguma frequência. No entanto, bem menos do que gostaria. E esse "bem menos que gostaria" se deve a toda minha insegurança por sentir que não escrevo perto do 'razoável' que desejo. Por isso, resolvi que em dois mil e dezoito gostaria de fazer alguns estudos dirigidos para o aperfeiçoamento da escrita, ou pelo menos, para a busca dele. Dessa forma, estou aceitando sugestões de bons livros para o desenvolvimento desta área. Por isso,…

O dia perfeito

Um tempo atrás, esbarrei na pergunta: se não existisse impedimentos, como seria o seu dia perfeito hoje? Hoje. Nem mais rico, nem mais pobre. Somente sem impedimentos de tempo. Somente sendo você mesmo. Como seria esse dia perfeito?
Respondi simples.
Eu queria só entregar minhas demandas com folga. Ficar com as crianças. Tira-los das quatro paredes. Passear. Ir a praia. Rir. Ficar com meu marido. Dar atenção a todos. E a mim mesma. E ir dormir cedo 😅
Ainda nos primeiros dias do ano eu vivi meu dia perfeito. A satisfação em reconhecer que apesar do cansaço e de algum chororô das crianças, foi sim, o MEU dia perfeito; essa satisfação foi demais. É a felicidade que a plenitude traz. E como é bom sentir.
Convido qualquer um a fazer esta reflexão. Como seria seu dia perfeito hoje? Com o que você tem hoje. Com o que você é hoje. Como seria? Você vai ver que tudo que a gente precisa pra ser feliz está, realmente, a nosso alcance.

Esperanças para 2018

Das minhas últimas lembranças, não houve ano em que eu cheguei assim... Tão cheia de esperanças e expectativas. Esse é o ano de dois mil e dezoito pra mim.
Um ano para fazer dar certo algumas coisas que estão incertas, ruins e destoantes. O que, de fato, não servir, vai para o saco preto de lixo. Para que eu nem veja mais. Isso inclui papeis, pessoas, e até redes sociais. Alguns diriam que é um "detox". Eu gosto mesmo é de usar o termo "faxina". É uma limpeza, uma reorganização.
A muito tempo não ficava tão animada com um ano novo. Vai ver que é porque as duas crianças estarão, enfim, na escola. Mesmo sabendo que esse período de adaptação é intenso, triste e cansativo; estou cheia de otimismo.
Estou pegando 2018 pelo braço e carregando para um futuro que, hoje, me parece muito melhor que o passado do ano que ficou pra trás. Porque, viu? Vou te contar. Dois mil e dezessete foi um ano extremamente cansativo e difícil. Até comecei a escrever sobre ele (hashtag Retros…