Postagens

Meus textos

Imagem
meus textos são
um enfrentamento a mim mesma
são os questionamentos da minha mente
são as indagações que me faço
são as verdades (e mentiras) que me conto
são, primeiramente, pra mim
em mim
de mim
e somente depois disto
para o outro
aquilo que sei que devo partilhar
aquilo que sei que pode inspirar
aquilo que acredito que vai fazer pensar
pois se há nada disso,
qual o sentido de compartilhar?
.
.
Marcela Rodrigues

Dias cinzas

Imagem
me sinto mal.
minha cabeça dói.
e tenho sentido tonturas.
senti como se a semana pesasse mil quilos.
a ansiedade voltou a me encontrar.
tenho dormido mal.
tenho andado de braços dados com a frustração.
ainda assim,
as sensações ruins me trazem a percepção de quanto a minha vida ante a ansiedade já melhorou.
percebi que passei dias muito mais leves do que provei em toda vida.
mudar o olhar.
refletir.
respirar.
tudo que aprendi sobre inteligência e controle emocional no último ano me trouxe a satisfação que eu tanto desejava.
Alguns dias continuam cinzas.
Algumas semanas a ansiedade vem e me envolve.
Mas o que são os dias cinzas se não a oportunidade para florescer por dentro?

Texto: Marcela Rodrigues

Não perca tempo ao procurar por aquelas coisas que não vai achar

"não perca tempo ao procurar por aquelas coisas que não vai achar". balu falando para mogli.
//
já pensou no quanto de tempo perdemos em esperar aprovação, reconhecimento e até mesmo gratidão de pessoas que (talvez) pouco receberam aprovação, reconhecimento e gratidão na vida?

como, este alguém, pode nos ofertar algo que nunca recebeu?

quantas vezes ficamos frustrados em constatar que nosso valor nunca é devidamente reconhecido. mas esperamos este reconhecimento justamente de quem não pode nos dar. por indisposição. por falta de observação. ou mesmo por falta de ter reconhecimento para doar.

quando eu reflito sobre a frase do urso ao menino mogli, penso que perdemos temos em esperar que outras pessoas nos aprovem, quando nós mesmo é que somos responsáveis por isso.
lógico que apoio é bom e todo mundo gosta. gratidão também. recebê-los tem um valor inestimável para nós. é (muitas vezes) a confirmação que (talvez) estamos no caminho certo.

é, de fato, algo bom.
mas o principal…

Construindo Catedrais

Imagem
Conta uma parábola, atribuída a Charles Péguy, escritor francês do século 19, que um viajante, passando por uma construção, perguntou a um pedreiro: O que estás fazendo?

E ele responde, rispidamente que está quebrando pedras. E reclama de suas dores e do trabalho ingrato que faz.

Então pergunta para um segundo pedreiro o que faz. E este lhe responde que está ganhando o pão de cada dia para sustentar a família e que não tem muita escolha.

Mas um terceiro, que trabalhava do mesmo jeito que os outros dois, mas com o rosto alegre e cantarolando afirma: “Estou ajudando a construir uma catedral”

O primeiro pedreiro, mal humorado, reclamando de suas condições, percebe seu trabalho como um castigo.

O segundo pedreiro, conformado, mas ainda assim insatisfeito, recebe seu trabalho como um sacrifício inevitável.

O terceiro está motivado e orgulhoso de seu trabalho. Sente-se parte de algo que lhe dá significado. Estar construindo uma catedral lhe dá um sentido de propósito. Então vale a pena seu…

O problema do outro é de responsabilidade dele e não sua

Imagem
Se tem um exercício mental que tenho imensa dificuldade de fazer é o de me preocupar menos com o que não posso resolver.

Na maior parte do tempo esses problemas são de outras pessoas e, apesar de não ter sido solicitada, eu gostaria de ajudar.

Mas, meus conselhos não pedidos, não são de fato bem vindos. Muito menos, seguidos.

Afinal, é justamente isto: o problema não é meu. Mas do outro. E eu não tenho pra quê resolvê-lo. Não é minha responsabilidade.

Então, por que existe esta inquietação dentro da gente? Por que temos a necessidade de resolver os problemas dos outros? E do mundo? Se, na maior parte das vezes, não cabe a nós essa resolução?

Quando vislumbramos o tempo que perdemos e o desgaste a que nos submetemos a fim de solucionar questões que não são nossas; percebemos que a vida e as reflexões poderiam (e deveriam) ter nos sido muito mais leves.

Estrada

Somente quem anda por sua estrada é que conhece a dificuldade do caminho que percorres. Marcela Rodrigues

Por amor

Imagem
O que você faz por amor? - perguntaram-me.
Por amor, eu escrevo.
Por amor, eu crio gente.
Por amor, sou uma auxiliadora.
Por amor, eu me entrego ao que me faz ser melhor.
Minhas letras.
Minha gente.
Meu amor.


Marcela Rodrigues