Postagens

pense no que pode dar certo

Imagem
"pense no que pode dar certo", minha frase pra 2018 ressoou mais forte essa semana quando li novamente minhas esperanças para o anoa.

resolvi mudar minha posição pessimista e pró-não-crie-expectativas para um posicionamento mais visionário, leve e conscientemente positivo.

confesso que me exige certo esforço. sofro com a ansiedade e sempre preciso exercitar a mente, pois a maior parte dos primeiros pensamentos são referentes as diversas maneiras em que aquilo pode dar errado.

quando reli meu texto lá do início do ano foi como se um refrigério tomasse conta de mim. alguma leveza e uma sensação de paz também me fizeram sentir que "pensar no que pode dar certo" é o caminho que precisava para sair de um ciclo onde enxergava somente a vida e seus problemas. onde dificilmente via as bênçãos que recebia (e recebo) diariamente.

pensar no que pode dar certo não é somente sobre um pensamento positivo. é especialmente sobre manter o espírito grato. e aí sim, é onde encontraremos …

Sentimentos são

É extremamente importante que nossos filhos aprendam que podem expressar seus sentimentos.
Aliás, acho que uma das grandes conquistas da minha geração - enquanto pais - é a de que eles têm LIBERDADE para ser que são.
No entanto, algo neste discurso me preocupa. Pois estamos ensinando sobre dar voz as sensações deles, e isto é ótimo. Mas, e quanto aos outros? E quanto ao sentimento dos outros? E quanto a nossa responsabilidade sobre o que causamos nas outras pessoas? O que estamos ensinando a nossos filhos sobre isso?
Por exemplo, não quero que meu filho sofra bullying, no entanto, também abomino a ideia de que ele venha a ser (neste exemplo) o causador do bullying. Sei que estar em qualquer um desses lados é um pesadelo para qualquer mãe e pai, mesmo que seja apenas um exemplo.
Mas é que estamos ensinando tanto sobre os sentimentos deles mesmos e tão pouco sobre o sentimento dos outros. Ensinando que, às vezes, somos nós mesmos que machucamos, que entristecemos e que temos que lidar …

Mãe não descansa

Mãe não descansa, não dorme, não come, não toma banho, não usa o banheiro. Suas 24h são dedicadas a seus filhos. Passam a viver, em parte, a vida das crias. Se comeram, se choraram, se fizeram cocô, e tem as tarefas da escola, as obrigações sociais, as pessoas dizendo o que você deveria fazer e sentir... Ufa... ser mãe não eh mais que ser pai. Ser mãe eh ser mãe e ponto final! Não há o que comparar. Não ha importâncias ou circunstâncias que caiba comparação. E isso se deve ao papel de mãe que cada uma desempenha. Ha aquelas mais presentes, outras ausentes, mas o valor delas se mede pela relevância de sua figura pelos filhos. São eles que servem de termômetro qualitativo de uma mãe. E o quão significativa eh sua presença.
Talvez por isso, ao fim de mais um dia exaustivo, você se sinta recompensada pelo abraço carinhoso, pelo beijo afetuoso, pela carícia despretensiosa desses pequenos seres que tem tão pouco, no sentido material, a te oferecer, mas que emocionalmente renovam as forças pel…

Reclamar menos

É frustrante! Decidi por mim mesma que faria de 2018 um ano para se reclamar menos. Como andei deprimida em 2017 e nada parecia bom (e nem tava mesmo), quando escrevia sobre minhas expectativas para este ano eu sempre pontuava o quanto iria me esforçar para reclamar menos.
E aí o ano novo chegou. Começou lindo e gostoso. Tranquilo. Em família. Férias. Nossa! Como tava bom!
De repente vem uma doencinha que pega meu menino de jeito. Três dias de febre. Moleza no corpo. Emergência. Garganta inflamada. Remédio. Fica bem.  E depois da noite escura vem...
A minha menininha que adoece - quase sempre - em seguida. Passa UMA SEMANA tendo febres inexplicáveis. Emergência. Exames. Furadinhas. Muito choro. Dela. Meu. Fico desesperada. Triste. A-C-A-B-A-D-A. Mas passa.
Vencemos. Ela venceu. Eu venci. Todos estão bem. E...
Eu adoeço. Mas sabe como é. Mãe quando adoece, é diferente. É tenso. Porque nada pára pra te acompanhar. As crianças começam na escola, adaptação da mais nova e novos desafios d…

Lema de 2018: Pense no que pode dar certo!

Imagem
Semanas atrás, recebi uma newsletter que me fez pensar sobre a maneira que eu sempre enxergo o mundo.
A maneira do pessimismo. Não é de hoje, que sou assim. Talvez, pela minha constante e sempre intensa ansiedade, defini para mim mesma a máxima de que "a expectativa é mãe da decepção", e lutava com tudo que podia para não criá-las. Percebi, no entanto, que isso colaborava para que eu cultivasse ainda mais ansiedade. E uma ansiedade ruim. Pelo que não ia dar certo. Sempre crente que o que eu estava construindo ia, em algum momento, desmoronar.
Nossa! Como isso me fazia mal! E como eu não enxergava!!
Até que, ao ler essa frase, comecei a tomar uma posição diferente diante das obras da vida. Comecei, com sinceridade, a pensar no que pode dar certo. A pensar que PODE dar certo. E que se der certo, vai ser massa. Posso ficar feliz. Posso cultivar boas expectativas. E posso ter em mente que se NÃO der certo, tudo bem. Bola pra frente. Se for o caso, tentamos de novo. Se não, segu…

Escrever #desejos2018

Imagem
Elaborei uma listinha de Desejos Para 2018, e separei entre o que eu PRECISO fazer e o que GOSTARIA de fazer. Foi uma mistura de Lista de Tarefas e Lista das Coisas Que Eu Gostaria de Dar Atenção. Dentre tudo que eu gostaria que acontecesse neste ano, ESCREVER está em lugar de destaque.  Gostaria de dar atenção a esta prática que me faz tão bem. Sou das letras. Não tenho para onde correr. Apesar de não ter formação na área, sempre gostei de escrever, sempre tive diários, sempre escrevi poemas, tenho blogue a mais de 10 anos e escrevo com alguma frequência. No entanto, bem menos do que gostaria. E esse "bem menos que gostaria" se deve a toda minha insegurança por sentir que não escrevo perto do 'razoável' que desejo. Por isso, resolvi que em dois mil e dezoito gostaria de fazer alguns estudos dirigidos para o aperfeiçoamento da escrita, ou pelo menos, para a busca dele. Dessa forma, estou aceitando sugestões de bons livros para o desenvolvimento desta área. Por isso,…

O dia perfeito

Um tempo atrás, esbarrei na pergunta: se não existisse impedimentos, como seria o seu dia perfeito hoje? Hoje. Nem mais rico, nem mais pobre. Somente sem impedimentos de tempo. Somente sendo você mesmo. Como seria esse dia perfeito?
Respondi simples.
Eu queria só entregar minhas demandas com folga. Ficar com as crianças. Tira-los das quatro paredes. Passear. Ir a praia. Rir. Ficar com meu marido. Dar atenção a todos. E a mim mesma. E ir dormir cedo 😅
Ainda nos primeiros dias do ano eu vivi meu dia perfeito. A satisfação em reconhecer que apesar do cansaço e de algum chororô das crianças, foi sim, o MEU dia perfeito; essa satisfação foi demais. É a felicidade que a plenitude traz. E como é bom sentir.
Convido qualquer um a fazer esta reflexão. Como seria seu dia perfeito hoje? Com o que você tem hoje. Com o que você é hoje. Como seria? Você vai ver que tudo que a gente precisa pra ser feliz está, realmente, a nosso alcance.